SERVO FANTASMA

“Sou servo… estou como servo… tenho o título de servo.


Estou todos os dias na Igreja, mas, muitas vezes, ninguém me vê…

Falam bem de mim e isso satisfaz-me…

Sou eloquente, por isso, as pessoas acham-me espiritual …

Tenho boas inspirações e isso agrada aos demais servos…

Gosto sempre de ter a palavra final…

Vou às reuniões e digo às pessoas que devem ouvir o pastor…

Quando sou abordado por uma pessoa com a vida amarrada, digo-lhe que ela deveria estar no Altar, que deveria fazer a sua parte, que a culpa, na verdade, é dela…

Quando me procuram em lágrimas, simplesmente, ignoro…

Quando as pessoas chegam atrasadas à reunião viro-lhes as costas, porque elas não têm respeito pela Obra, pelos outros, por Deus e, se dependesse de mim, nem entrariam na Igreja…

Quando faço oração pelas pessoas escolho as que mais me agradam…

Sou acarinhado por muitos na Igreja, daí sentir-me seguro…

Faço por passar despercebido na Igreja, pois não gosto de ser incomodado com coisas que não quero fazer…

Mas, quando me convém, gosto de ser o centro das atenções…

O líder espiritual é muito meu amigo…

Quando acaba a reunião vou logo para casa ou afasto-me para não ouvir o lamento do povo, procuro cercar-me apenas do que me dá prazer…

Faço o que entendo ser certo sem que ninguém se oponha, pois convenço os demais com os meus argumentos…

Faço com que a minha vontade prevaleça diante dos outros como sendo a correta…

Pergunto às pessoas o que elas dizem a meu respeito e isso é o suficiente para confirmar que estou no caminho certo…

Tenho muita influência no seio da Igreja…

O bispo e o pastor já falaram da minha importância, do meu valor, por isso…

Vou evangelizar quando dá jeito ou quando me agrada …

Quando sou exortado acabo por ignorar, pois todos dizem o mesmo, mas eu sei que estou bem.."

E, em todo o tempo, este servo nunca pede a opinião a Deus, os seus olhos não estão nas coisas do Alto, os seus pés vacilam por não estarem firmados na vontade do seu Senhor, o seu coração procura a glória dos homens.

Espiritualmente, está cego e nu, mas não consegue ver o seu estado, não aceita a correção, só ele sabe, só ele está certo, enfim, é servo de si mesmo…

Mas, eis a resposta de Deus: “E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: 
Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto.” (Apocalipse 3.1)

Você, servo, no que é que se tem apoiado?

Que base sustenta o seu trabalho, a sua vida?

O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? – diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?”(Malaquias 1.6)

Medite sobre isto…

Pr.Manuel Teixeira-C.E.S Lisboa

By Sede Vila Sônia with

    • Popular
    • Categories
    • Archives