POR QUE O FILHO?‏


Temos ouvido a história de Abraão ressaltando o importante fato de Deus ter lhe pedido o seu sonho.
Abraão casou, aproximadamente, aos 40 anos, e, desde esse tempo, sonhava em ter um filho com a sua esposa Sara. Durante 60 anos, o patriarca perseguiu este ideal.
Depois do nascimento de Isaque, decorridos de seis a sete anos, Deus pede aquela criança em sacrifício.
O sonho que custou mais de seis décadas para ser concretizado agora é requerido por meio da apresentação de um sacrifício.
Por que Deus pediu o sacrifício a Abraão?
O que era mais importante para Deus: o menino sacrificado ou Abraão?
Obviamente, Abraão! Era ele quem estava sendo provado por Deus.
Porém, perante isto, surgem algumas questões: Deus não sabia quem era Abraão? Ele não sabia que o Seu servo atenderia ao pedido que lhe havia sido feito? Então, por que motivo o testou?
Deus sabia que Abraão atenderia ao seu pedido, sabia de tudo, como sabe de todas as coisas, mas o Seu intuito era que o sacrifício de Abraão ficasse registrado na História, como exemplo a ser seguido por todos os que creem nEle. Essa é a razão!
Fez para que soubéssemos o tipo de fé que O agrada, que move a Sua mão, que O faz jurar e movimentar céus e Terra para realizar os nossos sonhos.
O valor do sacrifício não está no menino colocado no altar, mas na obediência.
Quando Abraão colocou o filho no altar e levantou o cutelo para imolá-lo, Deus revelava a todas as gerações o tipo de fé que pretende, o tipo de pessoas que procura para com Ele entrar em aliança: pessoas que não medem esforços, sacrifícios, e vão além dos seus limites para agradá-Lo, para obedecer à Sua voz.
Por conseguinte, o tipo de sacrifício que você apresenta no altar revela sua qualidade de relacionamento para com o Senhor Deus.
Não há obrigatoriedade, de espécie alguma, na sua entrega, e ninguém, seja quem for, tem o direito de opinar quanto ao seu “Isaque”. E se você questionar, então não deverá entregá-lo, pois revela insegurança na sua atitude.

By Sede Vila Sônia with

    • Popular
    • Categories
    • Archives