ESPÍRITO DE TEMOR

Assim como a rebeldia é um espírito do diabo, o temor do Senhor é um dos sete Espíritos de Deus:
“Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” Isaías 11.2
O temor do Senhor, dentro do coração, mantém a santidade “aborrecendo o mal; a soberba, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa..." Provérbios 8.13
A fé em Deus nos dá a certeza de que nunca saímos do foco de Seus olhos, mesmo longe da igreja, do pastor e diante às tentações da carne, em situações ocultas aos olhos humanos, o Espírito Santo está ali avaliando nossas atitudes e registrando-as nos livros celestiais.
Veja, por exemplo, a situação de José do Egito. Ele era um jovem no auge de sua força libidinosa, um rapaz com uma aparência privilegiada, de tal forma que atraiu a atenção da esposa de seu senhor Potifar, a ponto de ela investir um ataque de sedução, quase irresistível – haja vista que ela deveria ser uma mulher linda. Afinal de contas, um oficial de Faraó, comandante renomado da guarda egípcia, não teria como esposa uma mulher destituída de uma beleza admirável. Mas dentro do corpo esbelto de José morava o Espírito do temor, o qual o conscientizava de que, se cedesse aos caprichos de sua carne, estaria desmoronando toda construção de um sonho que o próprio Deus o havia feito sonhar, uma vida de sucesso em todos os sentidos e, principalmente, uma vida bem sucedida na fé com Deus. Leia essa história em Gênesis 37, será edificante para você.
Não podemos esquecer o dízimo, que é uma questão de reconhecimento do senhorio do Senhor Jesus, de fidelidade, de obediência, mas também de muito temor, pois na Igreja Universal não conhecemos a intimidade financeira dos obreiros e dos membros; não sabemos seus respectivos salários; se venderam ou compraram; não há secretaria na igreja para registrar se pagam o dízimo ou não; daí a importância do temor.
Quando o temor existe no coração do obreiro, do membro, ele tem a consciência de que qualquer valor econômico que chegar a suas mãos, como salários, vendas, etc., não precisa ser cobrado por ninguém, pois sabe de sua responsabilidade em obedecer à ordem de Deus por boca de seu profeta Malaquias, em devolver ao seu Senhor o que Lhe é devido.
Temos muito que falar sobre o temor em outros aspectos, mas vamos nos ater ao que escrevemos, acrescentando apenas que o temor de Deus "evita os laços da morte"Provérbios 14.27. Significa dizer que, quando se perde o temor, definitivamente, ocorre a falência espiritual da fé, da comunhão e da santidade, e assim vem a destruição total de uma vida sem Deus.
Obreiro, busque o temor de forma diuturna, ou seja, todos os dias e noites, para que jamais ele se afaste de seu CORAÇÃO, DECRETANDO, ASSIM, A MORTE ESPIRITUAL.
Fonte: Blog do bispo Macedo

By Sede Vila Sônia with

    • Popular
    • Categories
    • Archives