"COLOCANDO AS BARBAS DE MOLHO"

Boa tarde, bispo!
Infelizmente, já senti a dor da separação de não ter o Senhor Jesus.
Desde pequena ia à IURD. Comecei na escolinha, até ser cabeça de tribo do Grupo Jovem e candidata à obreira. Tinha uns 16 para 17 anos. De repente, um rapaz do mundo, de 24 anos, se interessou por mim. Foi quando caí na bobeira de achar que conseguiria levá-lo à igreja. Quando vi, eu estava fora da igreja e sem forças para voltar.
Treze anos se passaram da minha vida, tentando voltar para o Senhor, e foram os piores anos da minha vida. Tentei suicídio e tive síndrome do pânico. Era rodeada de homens, mas não sentia nada por nenhum deles. Fumava, bebia. Minha vida era um inferno. Foi quando ouvi sobre a Noite da Salvação, no rádio, com o bispo Jadson.
Já sem forças para nada, pedindo apenas a morte, fui até a João Dias, em São Paulo. Naquele dia, tudo mudou. Consegui perceber que o Senhor me ouvia, porque havia tentado, em várias outras vezes, ir a outras igrejas, mas em nenhuma sentia alguma coisa. Sabia que devia voltar para a Universal, mas força nenhuma havia em mim. Tinha certeza absoluta que ali haveria a transformação para a minha vida.
Por crer em um Deus grandioso e misericordioso, consegui voltar na 2° Noite da Salvação. Não pensei duas vezes. Me entreguei, me batizei, estou batizada no Espírito Santo, e tudo foi mudando em minha vida. Uma nova história está sendo escrita. Irei me casar. Ganhei minha família para o Senhor. Estou quase abrindo minha empresa. Isso tudo em menos de um ano de entrega e fidelidade total ao meu Deus. Hoje me faltam palavras para agradecer tamanha gratidão para com o Senhor.
Hoje, todos veem em minha vida quem fui e quem sou: feliz, realizada e, principalmente, com o Espírito do Senhor. Mas não vou parar por aí, porque quero muito, muito mais do meu Senhor. O Seu nome será sempre glorificado na minha vida.
Deixo escrito sobre o que houve em minha vida para que as pessoas que estão firmes no Senhor nunca deem brecha para o mal agir. E as que não estão, para não perderem tempo com um mundo de mentiras e enganação, e se voltem para o Senhor Jesus.
Luzia Mafra.
***********************************************************************************************
Olá, bispo!
Gostaria de contar para o senhor, para os obreiros e a todos a minha história.
Fui obreiro aqui em Minas Gerais durante 6 anos, e sempre procurei ser o melhor para Jesus. Cuidava do povo, fazia núcleo, evangelizava, enfim, vivia uma vida consagrada a Deus e de dedicação à Sua Obra. Cheguei a começar a fazer um pré-iburd, pois eu tinha certeza do meu chamado. Tudo ia bem. Estava no auge da minha vida espiritual, até que conheci uma mulher, obreira, e namoramos. Ela dizia que queria ir para o Altar também. Um dia, ela me fez tomar uma decisão que mudaria negativamente a minha vida. Ela queria que eu escolhesse entre ela e o Altar. Eu, infelizmente, acabei escolhendo ela.
Nunca me esqueço do dia em que eu conversei com o pastor e disse para ele que não queria mais fazer a Obra no Altar. No momento que eu disse isso, parecia que eu mesmo tinha cravado um punhal no meu coração. Foi a partir daí a minha queda.
O tempo passou e nós nos casamos. Comecei a viver um "inferno". Ela já não queria mais participar das reuniões de obreiros. Eu, no início, relutei, discuti com ela, mas acabei cedendo. Fui me esfriando. Acabei deixando de olhar para as almas e passei a olhar para mim, para a minha vida financeira. Fiz votos e mais votos pela minha vida financeira. Não orava mais como antes, não jejuava mais, não evangelizava mais, só queria saber de vida financeira.
Frustrado por não ver nada acontecer, comecei a culpar a Deus por minha vida não mudar, e como ela já não queria ir mais à igreja, acabei a acompanhando, e saí! Bispo, minha vida foi uma verdadeira desgraça. Começaram as brigas no casamento, nos agredíamos, até fisicamente. Ela vivia deprimida e sempre jogando na minha cara que eu não fazia nada direito. Eu ficava tão mal que eu me espancava, me mordia. Pensei até em suicídio, por não conseguir fazê-la feliz.
Todo o amor que eu tinha por Deus transferi a ela. Por isso minha vida se tornou um caos. Ficávamos em casa como irmãos, cada um no seu canto. Tínhamos brigas constantes. No meio do casamento, me prostitui em sites pornográficos, chat, webcam, tudo para tentar preencher o buraco que ficou dentro de mim desde que perdi o Espírito Santo. Me afastei da minha família por causa dela, porque ela não gostava da minha mãe. Tinha raiva dela. Sendo que minha mãe nunca havia feito nada contra ela.
Fomos a outras denominações para tentar preencher o vazio, mas de nada adiantou, só piorou. Estávamos em outras igrejas com a vida pior do que de quem está no mundo. Sei que tudo o que aconteceu comigo foi por culpa exclusivamente minha. O diabo se aproveitou que eu já estava longe de Deus e agiu.
Uma noite, deitado na cama com ela, já dormindo, senti, de repente, uma pressão muito forte em cima de mim, de tal maneira que eu não conseguia me mexer. Queria avisar a minha esposa, na época, sobre o que estava acontecendo, mas não conseguia me mexer. Estava totalmente paralisado, e comecei a sentir como se alguém estivesse me estrangulando. Eu ia morrer. Nessa hora, pedi a Deus por três vezes que Ele me ajudasse, e recuperei meus movimentos. A sensação de estrangulamento cessou. Aí eu percebi que foi o diabo que tentou me matar, mas Deus me livrou. Era para eu estar morto e no inferno.
Cansado de tanto sofrer, pedi a separação, e entramos em acordo. Confesso ao senhor que logo quando me separei dela parecia que tinham tirado uma venda dos meus olhos, e comecei a sentir falta da época de obreiro, das almas que um dia Deus me usou para cuidar.
Senti uma necessidade enorme de voltar para Jesus. Voltei no dia 23 de setembro do ano passado, no dia do voto da DIFERENÇA. Já nesse dia me batizei nas águas, e pouco tempo depois, fui renovado com o Espírito Santo.
Hoje, bispo, sou outro Tiago. Diferente. Com mais amor pelas almas e com mais disposição para fazer a vontade de Deus. Ainda não sou obreiro, mas logo serei. Agradeço a Deus todos os dias por ter me trazido de volta.
Aos senhores, obreiros, NÃO DEIXEM, NÃO ABANDONEM ESSE DEUS POR NADA NESTE MUNDO, MUITO MENOS POR MULHER OU MARIDO. NÃO FAÇAM COMO UM DIA EU FIZ. VOLTEI POR MISERICÓRDIA DE DEUS. ELE ME TROUXE DE VOLTA. SOU GRATO A ELE. E ENQUANTO EU VIVER, CADA MEMBRO DE MEU CORPO SERÁ PARA FAZER A VONTADE DELE. HOJE EU TENHO A CERTEZA DA MINHA SALVAÇÃO!
DEUS OS ABENÇOE!!!
Tiago Moreira
Fonte: Blog do bispo Macedo.

By Sede Vila Sônia with

    • Popular
    • Categories
    • Archives