De todo o coração, não!

O exílio de Adão e Eva do paraíso não foi definitivo. Porém, a volta à presença do Senhor Deus estaria condicionada a atitudes que comprovariam a disposição sincera do seu querer.
Foi o homem quem saiu da presença de Deus por sua livre e espontânea vontade.
Para voltar ao estado original e usufruir da presença do Altíssimo tem de provar com atitudes.
Atitudes que mostrem esse querer, não só de todo o coração. Mas
...de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de toda a sua força. Marcos 12.30
Todo o coração, toda a alma, todo o entendimento e toda a força não deixa nenhumespaço para ninguém e nada.
Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a Mim não é digno de Mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a Mim não é digno de Mim; e quem não toma a sua cruz e vem após Mim não é digno de Mim.
Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por Minha causa achá-la-á.
 Mateus 10.37-39
Em outras palavras:
Quem se dedica a seu pai ou a sua mãe mais do que ao Senhor Jesus não é digno dEle;
Quem se apega mais a seu filho ou sua filha mais do que ao Senhor Jesus não é digno dEle;
Quem não assume a sua fé e suas consequentes tribulações não é digno do Senhor Jesus;
Quem tenta salvar sua vida com a força do braço vai perdê-la;
Quem, todavia, perde a vida por conta de sua fidelidade e perseverança no Senhor Jesus, ganhá-la-á.
Essa palavra complementa a anterior, não permitindo a mínima dúvida.
É tudo ou nada!
É sim, sim; Não, não!
É óbvio, tal esforço sobrenatural envolve muito mais do que simples desejo: exige o sacrifício da própria vida.
Para quem quiser manter-se na presença dEle, o sacrifício tem de ser diário.
É a vida no Altar…
Fonte: Blog do bispo Macedo

By Sede Vila Sônia with No comments

0 comentários :

    • Popular
    • Categories
    • Archives